Arquivo para storyteller

New York By Night – Boatos (Vampiro: A Máscara)

Posted in CENÁRIOS, New York By Night (VM), Vampiro - A Máscara with tags , , , , , on 30/01/2011 by Victor
Vampiro: Guia do Jogador

Vampiro: Guia do Jogador

A Camarilla usou vários artifícios para conquistar NY. Trago alguns boatos (idéias) para ajudar nas campanhas, todos tendo a visão da família (podendo ser ou não verdade, estar ou não deturpado):

– Exército iniciou uma guerra conta o terrorismo, pelo menos foi esta a história contada para esconder a verdade: lacaios localizando e deixando ao sol vampiros mais velhos do Sabá.

– Um Mago ou alguns deles tentaram mostrar aos Lobisomens qual lado eles estavam ajudando sem saber! Dizem que foram exterminados pelo Gangrel e que pode desencadeado uma guerra silenciosa entre Camarilla e os Despertos!

– Os Lobisomens foram enganados a ponto de acreditar que estavam numa guerra contra todos os Cainitas (sem saber que só atacavam o Sabá).

– Há um Gangrel aliado a Príncipe, com aparência e poder bestiais. Alguns ousam dizer que ele pode se parecer com um Lobisomem!

– Alguns Lasombra se juntaram a Camarilla.

– A cidade sofre com um problema de superlotação de Caitiffs.

– Alguns anciões dos Ventrue começam a almejar o principado.

– Os Nosferatu se mesclaram com os Nosferatu Antitribu que permaneceram por ali.

Jovens cavaleiros que passam por aqui, sintam-se confortáveis para sugerir qualquer boato, nada como novas idéias!

Uma visão de New York para Vampiro: A Máscara

Posted in CENÁRIOS, RPG, Vampiro - A Máscara with tags , , , , on 02/01/2011 by Victor

Vampiro: A MáscaraEstava precisando de um cenário para narrar algumas aventuras de Vampiro: A Máscara. Queria algo um pouco diferente e que eu sentisse total conforto em alterar qualquer característica e acontecimento. Então descrevo o que formulei, sinta-se a vontade para usar, opinar, alterar, descartar…

Pelo que eu conhecia NY era um território do Sabá, então a idéia foi muito simples: A Camarilla usou sua influencia política e força bruta de várias crianças da noite e retomou a cidade a cerca de quinze anos.

Com isso, a população da cidade é nova e amedrontada, com muitas crianças da noite. O principado ficou na mão de uma cainita Brujah. Muitos anciões, principalmente de clãs como Ventrue, ainda tem receio de entrar na cidade.

A maioria dos cainitas do Sabá foram exterminados ou fugiram, embora alguns ainda continuem na cidade com um pouco de cautela.

Boatos dizem que o êxito só foi possível graças a conexões entre o Príncipe e um ancião Gangrel de poder bestial, chamado de carrasco, que possui contatos com Lobisomens.

Os Garous se envolveram transformando o período de guerra ainda mais sangrento e perturbador.

Nenhum desperto teve maturidade suficiente para entender o que estava em jogo, muito menos escolher lados.

Cavaleiros que nos prestigiam, espero que as idéias sejam úteis. Desejo a vocês um feliz ano novo, que este 2011 proporcione a todos momentos maravilhosos.

Escolhendo um sistema…

Posted in ARTIGOS, CENÁRIOS, Recomendações, RPG, RPG, Vampiro - A Máscara with tags , , , , , , , , , , , on 27/12/2010 by Victor

GURPSAtaques inesperados de uma nave alienígena me impediram de estar aqui até agora, mas voltei!

Estou pensando em uma campanha e sempre a dúvida de qual sistema escolher. Ah sim, a idéia principal que criei pode ser transportada para qualquer sistema com pouco trabalho. Como ainda não a coloquei em prática, não a discutirei aqui, mas a idéia é discutir a flexibilidade de um sistema.

Como a idéia é sobre algo com um pouco de suspense em terror, elegi três principais sistemas que conheço para jogar: GURPS Space, Vampiro: A Máscara e Mundo das Trevas. E aí eu ouço a pergunta em coro: “GURPS? Qual a relação com os outros?”.  Resposta simples, GURPS é perfeito para qualquer coisa!

Mundo das Trevas, jogar com humanos é muito interessante, mas também o que pode fornecer a pior experiência para os jogadores. Então embora tenha cogitado ele, esquecido foi!

Vampiro: A MáscaraGURPS Space seria perfeito, um cenário que existem vários mundos e cada um pode se comportar de formas totalmente diferente. Problema que encontrei foi justamente a complexidade das regras de criação de personagem e desenvolvimento, principalmente para um grupo iniciante.

Vampiro: A Máscara foi o escolhido, além dos itens já citados, o sistema que eu mais conheço e tenho intimidade. Claro que isso facilita nas improvisações que irão acontecer no meio do jogo. Quanto mais confortável está com um sistema/cenário mais fácil é narrar livremente sem “medo” de errar. Outros pontos interessantes que me levaram a escolha deste foram o foco na interpretação e simplicidade das regras (que devo abolir na maioria!).

Mundo das TrevasE outros sistemas? Bom, Vampiro: O Réquiem eu não considerei por não ter terminado o livro. Mago: A Ascensão eu descartei por achar que não conseguiria atingir o grau de profundidade que eu queria! Lobisomem: O Apocalipse foi altamente cotado, mas me daria o triplo de trabalho, primeiro ajustar os conceitos de forma mais dramáticas e depois conhecer melhor o cenário. D&D eu até cogitei, mas o único que tenho é a terceira versão e minha história não se adequaria tão bem assim!

Claro que os critérios que usei se aplicam a história, experiência dos jogadores, minha experiência, simplicidade.

Sentimentos, tarefa árdua!

Posted in ARTIGOS, Recomendações, RPG with tags , , , , , on 15/11/2010 by Victor

Tenho certeza, cavaleiros de toda a galáxia, que em vários momentos da tua vida muitos sentimentos vieram a tona, agora difícil é colocar isto nos personagens.

Em uma sessão de RPG os jogadores têm dificuldades de interpretar sentimentos constrangedores, sendo muitas vezes frios e calculistas. A graça do jogo está em pensar e agir como os personagens deixando que estes sentimentos sejam expressivos.

Medo e amor são os mais difíceis em minha opinião. Um personagem não é uma casca vazia. Ter amigos e família faz parte de qualquer pessoa e isto deve ser levado em conta, assim como o carinho nutrido por eles e o empenho em protegê-los.

Medo também é importante. Nem todos demonstram, mas todos possuem. Sair atirando de forma destemida em meio a um tiroteio simplesmente para ser considerado um herói faz a interpretação perder o sentido!

Está é uma tarefa desafiante que talvez seja interessante para cavaleiros mais experientes. Agora se estiver começando e sente-se confortável com isto, vá em frente.