Arquivo de livros

Escolhendo um sistema…

Posted in ARTIGOS, CENÁRIOS, Recomendações, RPG, RPG, Vampiro - A Máscara with tags , , , , , , , , , , , on 27/12/2010 by Victor

GURPSAtaques inesperados de uma nave alienígena me impediram de estar aqui até agora, mas voltei!

Estou pensando em uma campanha e sempre a dúvida de qual sistema escolher. Ah sim, a idéia principal que criei pode ser transportada para qualquer sistema com pouco trabalho. Como ainda não a coloquei em prática, não a discutirei aqui, mas a idéia é discutir a flexibilidade de um sistema.

Como a idéia é sobre algo com um pouco de suspense em terror, elegi três principais sistemas que conheço para jogar: GURPS Space, Vampiro: A Máscara e Mundo das Trevas. E aí eu ouço a pergunta em coro: “GURPS? Qual a relação com os outros?”.  Resposta simples, GURPS é perfeito para qualquer coisa!

Mundo das Trevas, jogar com humanos é muito interessante, mas também o que pode fornecer a pior experiência para os jogadores. Então embora tenha cogitado ele, esquecido foi!

Vampiro: A MáscaraGURPS Space seria perfeito, um cenário que existem vários mundos e cada um pode se comportar de formas totalmente diferente. Problema que encontrei foi justamente a complexidade das regras de criação de personagem e desenvolvimento, principalmente para um grupo iniciante.

Vampiro: A Máscara foi o escolhido, além dos itens já citados, o sistema que eu mais conheço e tenho intimidade. Claro que isso facilita nas improvisações que irão acontecer no meio do jogo. Quanto mais confortável está com um sistema/cenário mais fácil é narrar livremente sem “medo” de errar. Outros pontos interessantes que me levaram a escolha deste foram o foco na interpretação e simplicidade das regras (que devo abolir na maioria!).

Mundo das TrevasE outros sistemas? Bom, Vampiro: O Réquiem eu não considerei por não ter terminado o livro. Mago: A Ascensão eu descartei por achar que não conseguiria atingir o grau de profundidade que eu queria! Lobisomem: O Apocalipse foi altamente cotado, mas me daria o triplo de trabalho, primeiro ajustar os conceitos de forma mais dramáticas e depois conhecer melhor o cenário. D&D eu até cogitei, mas o único que tenho é a terceira versão e minha história não se adequaria tão bem assim!

Claro que os critérios que usei se aplicam a história, experiência dos jogadores, minha experiência, simplicidade.

Vampire Translation Guide

Posted in ARTIGOS, RPG, RPG, Vampiro - A Máscara, Vampiro - O Réquiem with tags , , , , , on 30/11/2010 by Victor

Vampire Translation Guide

Olá viajantes de todos continentes e galáxias, parece que a WW não aguentou deixar Vampiro: A Máscara de lado!

Um suplemento lançado agora Vampire Translation Guide permite a integração entre o Vampiro: A Máscara com Vampiro: O Réquiem, permitindo que um jogador utilize um personagem Malkaviano em Storytelling e vice-versa por exemplo.

Bom, algumas coisas interessantes: Link Oficial e onde podem solicitar o download (gratuito).

Voltando ao assunto, acho que é muito interessante para jogadores que insistem em levantar uma bandeira determinando que um seja melhor que o outro. No entanto impossível integrar algo sem perder as características básicas.

Como uma leitora que curte o clã Tremere e não quer deixá-lo de lado, este suplemento é perfeito, mas como este clã se integraria no novo cenário? Eles eram magos que assassinaram um Antediluviano? Calma, até onde eu li não há o conceito de Antediluviano no Vampiro: O Réquiem!

Dando uma olhada rápida no livro, ele é bem completo. Vale à pena conferir e baixar (free!), mas não exagerar na mistura dos dois. Talvez algumas disciplinas ou características sejam interessantes ou algo então abuse desde que disponha de tempo para tornar as coisas coerentes!

Não há problema de criar uma nova identidade para o teu jogo, mas é importante que ele tenha uma identidade. Forçar algo goela abaixo dos jogadores só porque é o mestre não é legal!

Fica a dica…

Jogos…

Posted in ARTIGOS, Dungeons & Dragons 4ª Ed., GURPS, Lobisomem - O Apocalipse, Mago - A Ascensão, Recomendações, RPG, RPG, Vampiro - A Máscara, Vampiro - O Réquiem with tags , , , , , , , , , , , , , on 14/11/2010 by Victor

LivrosEstava eu em minha profunda meditação nas plantações do planeta Enialside, quando algo me veio a mente. Vários artigos aqui falam sobre RPG, mas para os jovens cavaleiros que estão encarando esta aventura agora pouco foi falado sobre os jogos. Acompanhando os EpicKnights Cast você saberá em detalhes sobre os jogos, então pretendo dar apenas uma pinceladas sobre eles.

Existem vários jogos no mercado nacional e uma infinidade no mercado internacional. Estarei dando uma leve introdução de alguns deles que eu conheço, pois parto do meu conhecimento para descrevê-los e não tenho intenção de ser imparcial!

Cada jogo é composto por um livro básico que descreve as regras, a partir daí pode haver outros livros – considerados básicos ou não – para descrever cenários, monstros, criação de personagem, etc. Detalhes sobre O que é RPG vocês ouvirão em breve aqui.

E lá vão eles:

GURPS – Genérico. Um sistema de regras criado e flexível para ser usado em qualquer cenário. Livro um pouco chato de ler, mas sem dúvidas um jogo perfeito para campanhas de ficção cientifica.

Vampiro: A Máscara – O jogo pertencente do sistema Storyteller, com uma temática mais adulta voltada para terror onde você joga com um monstro vivendo noite após noite lutando contra a besta interior e temendo seus iguais. Sistemas de regras fraco, mas pouco importante.

Lobisomem: O Apocalipse – Segundo titulo do sistema Storyteller, aqui você joga com um lobisomem que pode assumir cinco formas distintas para combater o mal. A meu ver o mais difícil de ser narrado de forma mais aterrorizante.

Mago: A Ascensão – Terceiro titulo do sistema Storyteller. Um mundo cheio de regras impostos pela ignorância, aqui os humanos despertos conseguem alterar a “realidade” como desejado. Cenário complexo, mais complexo ainda manter o jogo com uma temática adulta onde se encara problemas ao invés de se divertir com poderes fantásticos!

D&D (Dungeons & Dragons) – Jogo de fantasia medieval. Aqui serão aventureiros como guerreiros, ladinos, magos, feiticeiros, bardos, etc desafiando vários monstros em jornadas heróicas.

Mundo das Trevas – Novas regras e cenário atualizado para jogar com criaturas sobrenaturais em jogos de terror. Carro chefe para o sistema Storytelling. Focado em interpretação trás títulos como: Vampiro: O Réquiem, Lobisomem: Os Destituídos e Mago: O Despertar.

Trevas – Jogo brasileiro desenvolvido para jogo de terror contemporâneo. Sejaum mago em um mundo onde anjos e demônios travam combates além da imaginação das pessoas comuns.

Paranóia – Jogo de comédia onde os humanos são liderados por um computador com um sistema de leis abusivas e incoerentes. Vale à pena jogar, mas no meu ponto de vista depende de um mestre habilidoso e competente na arte da comédia.

Se quiser uma opinião sobre algum jogo ou cenário, sintam-se confortável a perguntar a nós. Pode deixar um comentário aqui ou enviar um e-mail para: epkcast@gmail.com.

Espero ter ajudado aos aspirantes de cavaleiros a no mínimo direcionar as buscas.

RPG, uma brincadeira cara?

Posted in ARTIGOS, RPG with tags , on 16/10/2010 by Victor

Estava olhando o preço de alguns livros e esta questão me veio a mente. Esta dúvida foi ainda mais ferrenha com um comentário de um amigo: “Com este valor pode-se comprar vários livros técnicos”.

Nobre cavaleiro que vem até este humilde recinto, meditei incontáveis eras e digo: RPG não é caro! A finalidade dele é entreter e neste aspecto alguns livros saem mais barato que qualquer jogo de vídeo-game. Sim, eu sei o que está pensando, tu também consegue os livros de forma ilícita com valor nulo! Mas convenhamos rapidamente, sem pagamento uma editora poderia falir e parar de continuar algo legal que tu jogas!

O que pode tornar a brincadeira cara são os suplementos (livros que trazem informações/regras complementares sobre um jogo) e até versões de um jogo (ex. D&D 3ª, D&D 3.5 e D&D 4ª), e aí eu pergunto: São necessários? Claro que eu darei minha opinião! NÃO! O jogo serve para divertir, se esta tendo aventuras legais apenas com os livros básicos e não tem crédito extra, continua apenas com eles. Lembre-se que RPG é um jogo de criatividade e tu podes usar a tua para complementar teus jogos e cenários!

Minha dica para os novos cavaleiros que querem desbravar este novo mundo é: O livro não é e nem pode ser a base de uma campanha de RPG e sim tua criatividade e a dos teus amigos! Uma das melhores campanhas que joguei foi de GURPS e o cenário não veio de nenhum livro!

Não proponho que parem de comprar novas versões e suplementos, mas digo que não há a necessidade, principalmente se o fim do mês está mais aterrorizante que o fim do mundo!