Reverse Space – Haroldo Stuk (PC)

Reverse Space

Reverse Space

Piloto de caça, Jogador Kleysson.

Nossa, acho que vai passar agora o Programa do Jô-selito.

(liga a TV):

(Jazz ao fundo e um gordo estranho dançando…)

– Uou!!! (o gordo faz um gesto com a mão e a música cessa…)

– Boa noite, hoje tem um convidado especial, todos já ouviram falar dele, ele salvou Céltico desse “quase desastre” que ocorreu há algum tempo. Pra quem não sabe, ele é piloto de caça da federação -aliás, obrigada federação, por liberar-lo a vir até aqui-, tem 42 anos, é viúvo e cozinha que é uma beleza. Vem pra cá Haroldo!

(volta o Jazz, muitas palmas e pára o Jazz…)

– Tá confortável aí? Quer uma poltrona maior?(hahaha)

– Não, não precisa. Ah, boa noite Jô, eu sempre quis vir no seu programa…

– É, e eu sempre quis salvar o mundo…(hahaha)

– Hahaha… mas é verdade, eu assistia e pensava: “Nossa, um dia eu vou fazer uma coisa bem foda pra ir lá no Jô”.

– E bota foda nisso, você salvou céltico de um desastre. Impressionante o que você fez. Mas tava na cara que você ia se dar bem. Levanta um pouquinho.

– ?

– Isso fica de lado. Dá uma focalizada em nós. Igualzinho!(hahaha) Acho que você é meu irmão…

– Será? Então pelo menos alguém na família tem dinheiro.(hahaha)

– Por que, você tem algum irmão rico?(hahaha) Vamos sentar, porque a gravidade incomoda. Então, vamos do princípio. Você é filho único né?

– Sou, minha mãe não ia agüentar mais um desse porte aqui.(hahaha)

– Que nada, fica até mais fácil.(hahaha) Seus pais são Seu Avelino e Dona Florinda. Isso?

– É.

– Eles ficaram assustados quando viram você?

– Meu pai disse: “Ih, acho que esse moleque vai dá trabalho…”, aí minha mãe já foi avisando:”É, vai mesmo, porque quem vai carregar ele vai ser você…”.(hahaha)

– Mas, e depois, como é que era o Haroldinho? Era assim que te chamavam?

– Era. Eu vivia cercado de amigos. Naquele tempo dava pra brincar. Eu lembro uma vez que tava eu e um monte de amigos em cima de uma árvore. A árvore era a nossa nave mãe e nós íamos atirando as frutas nas meninas que passavam. Aí eu fui subir num galho lá e disse: “Um dia eu vou ser piloto de caça, vou viajar pelo espaçoooo…”. Foi o que eu disse antes do galho quebrar e eu cair. Todo mundo dizia que eu não conseguiria porque eu era gordo. Mas deu no que deu.

– Ainda bem que deu certo, senão eu não ia estar aqui, ia perder esse emprego.(hahaha) Desde pequeno, quer dizer, desde “fortinho” você queria ser piloto de caça?

– É, era o meu sonho.

– Bacana. E depois do tombo…Você cresceu, estudou e entrou pra federação. Ah, e na adolescência, você namorou muito?

– Mais ou menos. Elas ficavam meio longe de mim.

– Claro, com essa barriga entre os dois não dá mesmo.(hahaha)

– Mas foi melhorando. Lá pros vinte, vinte e um anos foi quando eu conheci a Marian, minha, já falecida, mulher.

– Meus pêsames. Mas, você poderia contar o que aconteceu?

– Claro, eu estava começando na federação, era um soldado que não ganhava muita coisa e a Marian trabalhava pra sustentar a casa. Ela era mecânica de naves, aprendeu muito com o pai dela. Ah, foi assim que a gente se conheceu, foi numa “festinha” do pessoal lá. Aí um dia ela tava consertando um laser de uma Asa-X quando ele explodiu na cara dela. Eu mal podia reconhecer o rosto.

– Nossa, que triste.

– Mas ela me deixou a Marolda, nossa filha, que tava com uns quatro anos naquela época.

– Ela está aqui?

– Tá sim, tá ali(apontando com o dedo).

– Ali, com uma menininha fofinha?

– É, minha neta, a Samara.

– Oi Marolda -nome sugestivo esse…(hahaha)- como é o pai Haroldo?

– Ele é maravilhoso, sempre esteve do meu lado nos momentos importantes. Até me ajudou quando eu cheguei na puberdade.

– Imagina só Jô. Quando minha filha “virou mulher”, eu não sabia o que fazer. Liguei pra minha mãe e ela deu uma força. Aliás, meus pais me ajudaram muito a criar a Marolda.

– Marolda, você é casada?

– Sou.

– E aí Haroldo, como foi que você encarou o casamento da sua filha?

– Foi mó zuzegado. Eu sempre fui um pai liberal…mas só casou porque eu conhecia o cara. Um cara bacana, o Ricardão, também é piloto da federação.

– Mas, mudando de assunto, fiquei sabendo que você curte uma festa…é verdade?

– Vixi…Acho mais fácil matar aqueles monstros do que me tirar de uma festa.(hahaha)

– Ah, falando nisso, como aconteceu essa mudança na sua vida? Como é que você, de repente, salvou o mundo?

– Ah, eu tava chegando de um planeta com uns amigos, quando estavam surgindo milhares de monstros enormes de uma nave estranha. Eu peguei minha Haroldo Blaster…

– Haroldo Blaster?

– Isso, uma arma que eu ganhei de um amigo…

– E aí?

– Aí eu comecei a atirar neles feito louco.

– Espera um pouco que nós temos umas fotos aqui…Aquele ali é o monstro?(hahaha)

– Não, sou eu pequeno.(hahaha)

– Ah, essa outra aparece você mandando ver. A barriga não atrapalhava não?

– Nem, já me acostumei.

– Nessa aqui você está no meio de um deles literalmente né?

– É, ela tava caindo em cima de mim, aí a única coisa que eu pensei foi dar um tiro na barriga dele e ficar parado. Ainda bem que o buraco foi no lugar certo e eu fiquei dentro dele, usando ele como proteção.

– Nossa, se fosse eu, ia molhar as calças…(hahaha)Mas você ficou com medo?

– Um pouco. Mas eu já tava acostumando, depois das gosmas, encarava qualquer coisa.

– Gosmas, que gosmas?

– Gosmas?Er..ah…umas gosmas que eu comi outro dia.(hahaha)

– Ah. Olha essa aí. Você tem uma bunda grande hein?(hahaha)

– É, mais ou menos. Eu tava meio estressado e acabei fazendo um bunda-lêlê pra câmeras…

– E esses amigos que você disse?Quem são, o que aconteceu com eles?

– Ah, são, er, uns amigos da federação. A gente tava vindo de Gorgólis, numa viagem de rotina…

– Eles fugiram?

– É, sim, sim, eles fugiram.

– E aqueles caras ali que estavam com você?

– Nem sei quem são. Eles apareceram e ajudaram a acabar com as coisas feias lá.

– Mas eles estão lutando contra um cara nessa foto aqui.

– Ah, sei lá, acho que era briga de vizinhos.(hahaha)

– Bem, o papo está ótimo, mas estamos chegando ao final.

(“ah…”, lamenta a platéia)

– Haroldo, obrigado pela presença…

– Eu que agradeço…

– E o nosso próximo entrevistado é um ****uma raça qualquer**** que dizem que vive apenas de luz! Daqui à pouco eu volto, “bejo do gordo”!

(desliga a TV)

Putz…

Acho que eu to fudido… eu quase entreguei o jogo quando falei daquelas gosmas…

Num devia ter ido…

Desde que eu conheci o Cap. Russel Nash, minha vida virou de pernas pro ar. Ele, e o tal de Jordan parecem ter alguma coisa de anormal…Num esqueci a vez que eu me senti voando quando o Capitão fez um gesto com a mão e uma cara feia…

Aquele Nash Kusanagi é bem forte e rápido, tem umas armas legais…putz, ele casou com a Maya…que desperdício…

Aquele Dr. Macpherson ajudou muito eles quando criou a tal arma que destrói gosmas…

Valeu à pena salvar a vida dele quando aquele idiota traidor mostrou seu verdadeiro motivo para estar naquela base…Nossa, que tiro que eu dei…Foi um só…

Num sei porque, acho que eu entrei numa fria, acho que num vou conseguir sair desse barco. Parece que eles confiam em mim. Também, depois que eu destruí aquela Estrela da Morte com um só tiro da Asa-X acho que eles ficaram impressionados.

Mas ainda não entendi a ligação,com aquele tal de Kislev. Ele também tem aquela arma de luz estranha…Ainda mais depois que aquele planeta “vivo” quase matou a gente… Até a Ten. Anabelle se voltou contra nós. Mas o que perturba mais é essa arma…Ao mesmo tempo que me sinto bem com ela, tenho quase certeza que ela me trará problemas…

Ainda mais que mal conheço o cara que me deu ela…Lembro alguém ter dito que era o mestre do Capitão…será que é uma seita religiosa?

Vou continuar ajudando eles, parecem estar fazendo o certo. Acho que com o tempo vou descobrir a verdade. E não posso parar de treinar com essa arma. Acho que vai ser a única segurança que eu vou ter.

(telefone toca)

Alô?… fala Krivtz…Minha Asa-X tá com uns upgrades?…sério?…ninguém viu?…você tem certeza?…se a federação descobrir desse tráfico de peças pra minha Asaroldo-X, eu to fudido…to indo aí…até mais…

Descrição: em síntese, é idêntico ao Gilberto Barros, pouco menos gordo.

Anúncios

Uma resposta to “Reverse Space – Haroldo Stuk (PC)”

  1. Lessandro Says:

    Hahahahhaha
    Muito boa essa história, hilária demais heheheh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: